Você sabe como escolher planta de casa que se adeque a legislação do seu município? Então hoje você conhecer um pouco mais sobre parâmetros de zoneamento, uso e ocupação do solo e ainda conferir diversos modelos de plantas de casas de quedas para diferentes tipos de terrenos.

Plantas de Casas – Os Parâmetros de Uso e Ocupação do Solo

Antes mesmo de construir ou ainda de fazer o projeto de casa é preciso conhecer os parâmetros de uso e ocupação do solo, são leis que determinam a viabilidade de construção no terreno segundo critérios municipais, estaduais e até nacionais.

Esses parâmetros estabelecem, por exemplo, qual o afastamento frontal e lateral dos projetos de casas, qual a distância mínima para poder colocar uma abertura no projeto, quantos andares se pode construir e até qual a proporção do terreno se pode ocupar.

Você encontra esses parâmetros na guia amarela do seu terreno, lá vai ter as indicações de todos esses parâmetros bem como o tipo de construção permitida.

Além desses parâmetros é preciso atender as normas técnicas construtivas, aquelas NBR e NB, que garantem que o projeto seja adequado para o uso humano.

Plantas de Casas –  O Terreno

As plantas de casa são definidas com base na análise dos parâmetros do terreno, assim é possível estabelecer quantos andares podem ser construídos, qual a metragem máxima da casa e muitas vezes isso acaba condicionando até os modelos de casas.

Por exemplo, se o terreno é estreito e profundo (retangular), mas é possível construir mais pavimentos ao invés de projetar uma planta de casa térrea a melhor opção para aumentar a área construída seria uma planta de casa duplex, tríplex ou ainda quadriplex.

Claro que uma casa com mais de quatro andares já vai exigir um elevador para facilitar o deslocamento.

Agora, imagine o contrário, um imenso terreno quadrado, uma planta de casa comprida não se adequaria ao terreno, ficaria perdida no meio do lote. Neste caso uma planta de casa térrea poderia ser uma opção para ocupar melhor o espaço disponível.

Planta do pavimento superior da Casa SN, em Londrina no Paraná. Projeto do Studio Guilherme Torres.

Ou ainda, o arquiteto poderia projetar uma casa de 2 andares com um pátio interno, para ganhar mais iluminação e ventilação natural.

Outra questão importante ao definir a planta de casas é o desnível do terreno, claro que é mais fácil projetar em terrenos planos, mas quando o terreno é inclinado, seja um declive ou aclive, é possível encontrar soluções arquitetônicas bem bacanas para o projeto.

Às vezes um terreno irregular possibilita vantagens como vistas privilegiadas, ou ainda um ganho maior de privacidade.

Se você já tem um terreno não tem problema, mas se ainda não tem e pretende adquirir para construir a sua casa, uma dica valiosa é contratar o arquiteto e pedir assessoria para escolher o terreno. Ele pode te orientar sobre qual o melhor tipo de terreno de acordo com a sua expectativa de projeto.

Considerando fatores como a orientação solar, a ventilação urbana, as soluções para amenizar o ruído urbano e várias outras questões que envolvem a escolha do terreno e que um corretor de imóveis não analisa para você.

Mas, se já tem um terreno o arquiteto pode definir junto com você onde setorizar cada ambiente da sua casa de acordo com a orientação solar e de acordo com as vistas da paisagem externa.

Estes são dois fatores bem importantes na hora de definir a planta de casa: orientação solar e a paisagem externa, o entorno do terreno.

 

Planta de Casa e Orientação Solar

Você já deve ter escutado alguma vez na sua vida alguém dizer assim: imóveis com face leste ou norte são melhores. E o que isso quer dizer?

Quer dizer que os ambientes que possuem janelas a leste vão receber o sol da manhã, que é ideal para que o seu quarto seja saudável, essa irradiação solar ajuda a combater mofos e bactérias que são prejudiciais à saúde das pessoas.

 

Já na posição norte os ambientes recebem luz durante todo o dia, o sol nasce a leste e se põe a oeste, inclinado para o norte (no caso do Brasil). A orientação norte é favorável em regiões frias e desfavorável em regiões quentes do Brasil.

Só que tem uns parênteses bem grande sobre a orientação solar, em um projeto de casa existem inúmeras possibilidades para posicionar as janelas, para o norte, sul, leste e oeste. Tudo vai depender do projeto arquitetônico do arquiteto e da necessidade do cliente.

 

Digamos que um terreno em Curitiba (frio) tenha face sul na parte da frente do terreno e norte nos fundos. Ao projetar a planta da casa o arquiteto pode manter os quartos voltados para o fundo do terreno, com iluminação natural norte, ou ainda posicionar os quartos para leste, que seria a orientação ideal. Claro que vai depender do tipo do terreno, da planta desenvolvida pelo arquiteto e das soluções para controle térmico.

A orientação dos ventos dominantes também é outro fator a ser estudado pelo profissional de arquitetura ao projetar uma residência

 

Tags:

Arquitetura

 

Projeto de casas

 

Plantas Casas

 

 

WhatsApp chat